"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#162 O gabarito de Deus



Leitura: João 5:30
Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=WEvxRXMCKYY

Jesus diz: "Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou".

Não poder fazer coisa alguma de si mesmo pode parecer incapacidade. Mas lembre-se de que um pouco antes Jesus revela que tudo quanto o Pai faz, o Filho também faz, portanto aqui se trata de onipotência aliada a dependência.

O ser humano pecou quando decidiu ser independente de Deus, e isso foi sua ruína. Temos agora diante de nós um Homem perfeito, Jesus. Tão perfeito e dependente do Pai, que não existe entre ele e o Pai uma fresta sequer de separação. Se Deus quisesse nos mostrar como deve ser o homem perfeito, quem você acha que ele usaria como protótipo?

Infelizmente não somos assim. Por natureza nascemos separados e independentes de Deus. Por mais que a palavra "independência" tenha uma conotação positiva na sociedade atual, ser independente de Deus é a pior desgraça que podia nos acontecer. Se você nunca entendeu exatamente o significado da palavra "pecado", aqui vai: pecado é independência de Deus; é fazer a própria vontade.

Com base na afirmação de Jesus já deu para perceber que ele não tinha pecado e nem podia pecar. Para pecar ele precisaria ser independente do Pai, o que era tão moralmente impossível quanto é fisicamente impossível que gêmeos siameses caminhem em direções opostas. “Eu e o pai somos um”, diz Jesus em outra ocasião. Ele é tão Deus quanto o Pai e o Espírito Santo.

Agora pense nisto: o gabarito ou padrão para Deus aceitar alguém no céu é Jesus, o Homem perfeito. A menos que você seja 100% como Jesus, não há chances de entrar lá. É por isso que na carta de Paulo aos Romanos ele fala de sermos justificados gratuitamente pela graça de Deus e pela redenção que há em Cristo Jesus. Para ser justificado é preciso que você tenha algo ou alguém que o justifique.

Quando você presta vestibular, sua nota é o que irá justificar ou não seu ingresso na faculdade. A escola estipula um gabarito que você precisa atingir como justificativa de que sabe o suficiente para estudar ali. No vestibular do céu você não passa se não atingir o gabarito de Deus que é Jesus, o Homem perfeito. Isso reduz suas chances de admissão para zero.

Mas você há de concordar que se o histórico ou currículo de Jesus valesse para você seria imediatamente aceito na presença de Deus. E assim é. Ao crer nele você é purificado de seus pecados e, como diz em Romanos, é gratuitamente justificado. Deus irá enxergar você através de Jesus, o Homem perfeito. As notas que ele tirou passam a fazer parte de seu histórico e você é aprovado.

Mas quem diz isso tudo de Jesus além dele mesmo? É o que veremos nos próximos 3 minutos.
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.