"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#662 A assinatura de Deus


Leitura: Marcos1:1-13

O Evangelho de João apresenta Jesus em sua divindade, e Marcos em seu caráter de Servo. Todavia Deus não poderia deixar de imprimir sua assinatura também neste evangelho para mostrar que, por detrás de “seu Filho em semelhança da carne do pecado” (Rm 8:3) existia toda a glória e majestade do Deus Criador. Isto se torna mais importante quando muitos que se dizem cristãos são instrumentos do “anticristo: aquele que nega o Pai e o Filho” (1 Jo 2:22). João se referia à unidade divina entre o Pai e o Filho, como Jesus atestou ao dizer: “Eu e o Pai somos um” (Jo 10:20).

O apóstolo continua seu alerta: “Amados, não creiam em qualquer espírito, mas examinem os espíritos para ver se eles procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo... Todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne procede de Deus...” (1 Jo 4:1-3). Aqui não fala de confessar que Jesus Cristo nasceu em carne, como um ser humano qualquer, mas que “veio em carne”, pois já existia na eternidade antes de vir ao mundo. E João termina sua carta afirmando que “Jesus Cristo... é o verdadeiro Deus e a vida eterna” (1 Jo 5:20).

Mas onde estaria essa assinatura de Deus no Evangelho de Marcos? No primeiro capítulo, onde há sete testemunhos acerca de Jesus. Sabemos que na Bíblia o número sete é o número de Deus e representa a perfeição. Primeiro, é o próprio Marcos quem testemunha que “Jesus Cristo” é “o Filho de Deus” (vers. 1). Depois o testemunho vem dos profetas referindo-se a Jesus como o Jeová do Antigo Testamento (vers. 2-3). Em terceiro lugar vem o testemunho de João Batista, que diz: Ele é “mais poderoso do que eu”. O quarto testemunho vem do Pai no versículo 11, que diz: “Tu és o meu Filho amado; em ti me agrado”.

Nos versículos 12 e 13 encontramos os últimos três testemunhos. O quinto é providenciado pelo Espírito Santo para mostrar que Jesus era sem pecado e impermeável à tentação. Ele “o impeliu para o deserto. Ali esteve quarenta dias, sendo tentado por Satanás”. O sexto testemunho é dado pela Criação, sobre a qual o Filho de Deus tem o domínio, pois “estava com os animais selvagens” e estes nenhum dano lhe causaram. O sétimo nós vemos quando “os anjos o serviam”, e o leitor da Bíblia saberá que isto tem a ver com Hebreus 1:6-8, que diz: “Quando Deus introduz o Primogênito no mundo, diz: ‘Todos os anjos de Deus o adorem’.. e a respeito do Filho, diz: ‘O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre; cetro de equidade é o cetro do teu Reino’”.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.