"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#678 Doente ou pecador?


Leitura: Marcos1:43-45

Após curar o leproso, Jesus testa sua obediência. “Jesus o despediu, com uma severa advertência: ‘Olhe, não conte isso a ninguém. Mas vá mostrar-se ao sacerdote e ofereça pela sua purificação os sacrifícios que Moisés ordenou, para que sirva de testemunho’”. O homem deveria se apresentar ao sacerdote e oferecer os sacrifícios que a Lei mosaica determinava aos que eram curados de lepra. Esta é ordem das coisas também em nossa salvação. Jesus deve ser antes Salvador, depois Senhor. Primeiro você é salvo “pela graça, por meio da fé”, e isso não vem de você, “é dom de Deus, não por obras para que ninguém se glorie”. Depois Deus tem um propósito, que é “fazermos boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que nós as praticássemos.” (Mc 1:43-44).

O homem, já curado, decidiu fazer sua própria vontade ao invés de se sujeitar à ordem de Jesus. “Saiu e começou a tornar público o fato, espalhando a notícia. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente em nenhuma cidade, mas ficava fora, em lugares solitários. Todavia, assim mesmo vinha a ele gente de todas as partes.” (Mc 1:45).

Ao contrário dos pregadores de milagres da TV, Jesus nunca buscou fama. Ele veio no caráter de um servo humilde e sabia que as pessoas iriam querer transformá-lo em celebridade, não por ele ser quem era — o Filho de Deus vindo em carne — mas pelos benefícios que poderiam obter dele. Alguns anos mais tarde, “enquanto estava em Jerusalém, na festa da Páscoa, muitos viram os sinais miraculosos que ele estava realizando e creram em seu nome. Mas Jesus não se confiava a eles, pois conhecia a todos. Não precisava que ninguém lhe desse testemunho a respeito do homem, pois ele bem sabia o que havia no homem.” (Jo 2:23-25).

Se a missão de Jesus fosse apenas curar, não teríamos mais hospitais. Todavia as curas e sinais eram apenas para mostrar suas credenciais de que era o Messias, o Jeová autor da Lei do Antigo Testamento que tinha vindo em graça e verdade para salvar, antes de voltar no final como o justo e implacável Juiz para condenar os perdidos. Antes de ser o Libertador que todo judeu aguardava, ele teria de ser sacrificado, “como um cordeiro... levado para o matadouro, e como uma ovelha que diante de seus tosquiadores fica calada”, ser “transpassado por causa das nossas transgressões... esmagado por causa de nossas iniquidades” (Is 53:5-7). Só assim resolveria a questão do pecado, a pior enfermidade do ser humano. E você, busca a Jesus por estar doente ou por ser pecador?

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.