"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#683 Sinais e milagres


Leitura: Marcos 2:5-12

Quando Jesus disse ao paralítico: “‘Levante-se, pegue a sua maca e vá para casa’. Ele se levantou, pegou a maca e saiu à vista de todos. Estes ficaram atônitos e glorificaram a Deus, dizendo: ‘Nunca vimos nada igual!’” (Mc 2:11-12). Diante de tal demonstração de poder alguém poderia achar que os incrédulos mestres da lei teriam decidido seguir a Jesus. Não é o que acontece. Muitos judeus que viram os milagres levantariam seus punhos contra Jesus no final e gritariam: “Crucifica-o!... Não queremos que este homem seja nosso rei” (Mc 15:13; Lc 19:14).

As curas e sinais serviam para apresentar as credenciais de Jesus como o Messias prometido no Antigo Testamento. Deus sempre se manifestou em grande estilo ao iniciar alguma grande obra, e você deve se lembrar das pragas que Moisés lançou no Egito e da espetacular saída do povo de Deus caminhando através do mar aberto. Agora, quando o Filho de Deus vem ao mundo, essa vinda é acompanhada de sinais e milagres como prenúncio do que será o Reino de mil anos que Cristo estabelecerá neste mundo. Os judeus não percebiam que aquele que perdoara os pecados do paralítico para então curar sua paralisia era o mesmo Jeová do Salmo 103:

“Bendiga a Jeová a minha alma!...  É ele que perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças... Ele manifestou os seus caminhos a Moisés, os seus feitos aos israelitas. Jeová é compassivo e misericordioso, mui paciente e cheio de amor... não nos trata conforme os nossos pecados nem nos retribui conforme as nossas iniquidades. Pois como os céus se elevam acima da terra, assim é grande o seu amor para com os que o temem; e como o Oriente está longe do Ocidente, assim ele afasta para longe de nós as nossas transgressões.” (Sl 103:1-12).

Você perderá muito do entendimento dos Evangelhos se não perceber que Jesus veio primeiramente para o seu povo de Israel e que nos Evangelhos a Igreja ainda não existia. Foi somente pela rejeição e condenação de Jesus que Deus cumpriu seu plano de fazer dele o Cordeiro do sacrifício definitivo pelo pecado. Assim, no futuro e depois que a Igreja tiver sido arrebatada da terra, Deus salvará um remanescente de judeus e uma multidão de gentios para habitarem no reino terrestre por mil  anos. Esse sacrifício de Cristo foi a Nova Aliança que Deus fez com Israel, e não com a Igreja, pois com esta Deus nunca tinha feito qualquer aliança. Mas agora os salvos desfrutam dos benefícios dessa Nova Aliança feita com Israel, para habitarem, não na terra como Israel e as nações, mas nos céus.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.