"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#701 Satanas versus Satanas


Leitura: Marcos 3:22-27

“E os mestres da lei que haviam descido de Jerusalém diziam: ‘Ele está com Belzebu! Pelo príncipe dos demônios é que ele expulsa demônios’. Então Jesus os chamou e lhes falou por parábolas: ‘Como pode Satanás expulsar Satanás? Se um reino estiver dividido contra si mesmo, não poderá subsistir. Se uma casa estiver dividida contra si mesma, também não poderá subsistir. E se Satanás se opuser a si mesmo e estiver dividido, não poderá subsistir; chegou o seu fim. De fato, ninguém pode entrar na casa do homem forte e levar dali os seus bens, sem que antes o amarre. Só então poderá roubar a casa dele.’” (Mc 3:22-27).

Os mestres da lei caminharam duzentos quilômetros de Jerusalém a Cafarnaum apenas para declarar uma espantosa blasfêmia. Por isso não se espante se você hoje encontrar religiões e religiosos gastando tempo e dinheiro apenas para blasfemar contra a Pessoa de Cristo, de forma sutil ou escancarada. Isso é feito negando sua divindade, desacreditando o poder de sua obra expiatória para salvar o pecador ou introduzindo outro mediador entre Deus e os homens, que não seja Jesus. O diabo dispõe de recursos materiais e humanos para fazer oposição à verdade, portanto não se deixe impressionar pela pompa e circunstância de seus ministros. Neste caso específico os clérigos judeus estão afirmando que o poder de Jesus para expulsar demônios viria de Belzebu, o príncipe dos demônios.

Jesus usa uma parábola para mostrar o absurdo do raciocínio deles, pois Satanás expulsar Satanás seria um tiro no pé. Ele compara os domínios do diabo a um reino com súditos e escravos. Até aquele momento estes tinham sido deixados mais ou menos à mercê da própria sorte, mas a entrada do Filho de Deus na humanidade abalou os domínios desse reino das trevas. Antes mesmo de seu sacrifício para libertar os pecadores de seus pecados, Jesus já neutralizava o poder de Satanás sobre as pessoas. Ele tinha entrado “na casa do homem forte”, o diabo, e começara a saquear os seus bens. “Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e poder, e ele andou por toda parte fazendo o bem e curando todos os oprimidos pelo diabo, porque Deus estava com ele.” (At 10:38).

A oposição e blasfêmia dos clérigos judeus vai além de ofender a Jesus, que opera milagres bem ali diante de seus olhos. Eles blasfemam contra o Espírito Santo, ao qual não podem ver e de quem emana o poder das obras que Jesus faz ali. Isso teria consequências sérias, para eles pessoalmente e para a nação como um todo, como veremos nos próximos 3 minutos.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.