"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#711 A luz do testemunho


Leitura: Marcos 4:8-22

Na parábola do Semeador a produção da boa terra aparece em quantidades diferentes. É que a ação da Palavra em diferentes pessoas produz diferentes resultados. Lucas acrescenta que “as que caíram em boa terra são os que, com coração bom e generoso, ouvem a palavra, a retêm e dão fruto, com perseverança” (Lc 8:15). Isto indica que mansidão, generosidade e retidão estão associadas à produção de fruto, além da paciência necessária ao amadurecimento. Também existe uma diferença na ordem do fruto na mesma parábola em Mateus, Marcos e Lucas.

Enquanto neste Evangelho de Marcos a quantidade de fruto é crescente — “um produziu trinta, outro, sessenta, e outro cem” (Mc 4:8) —, Mateus inverte os números, indo do maior para a menor: “um cem, outro sessenta, e outro trinta” (Mt 13:8). No Evangelho de Marcos Jesus é o perfeito Servo e Mestre que ensina, e assim é quando aprendemos algo: crescemos no gradualmente em conhecimento. Em Mateus, Jesus é o Messias e Rei de Israel, e o caráter daquele Evangelho é mais dispensacional, mostrando um declínio na produção de fruto à medida que o tempo passa.

Mas tudo isso é o aspecto exterior do Reino, o que é corroborado pela declaração de Jesus: “Quem traz uma candeia para ser colocada debaixo de uma vasilha ou de uma cama? Acaso não a coloca num lugar apropriado?” (Mc 4:21). O testemunho de Deus serve para lançar luz e expor as coisas exatamente como elas são. A candeia, ou lamparina, nos fala do nosso testemunho, e este não deve ser colocado sob uma vasilha, oculto pelas coisas que usamos em nossas atividades diárias. Também não deve ficar debaixo da cama, o lugar do sono e da preguiça.

Aquilo que é fruto para Deus é luz para os homens, e isto não precisa depender de algum dom. Os dons são para evangelização, pastoreio e ensino, mas é com a expressão da vida diária que testemunhamos de Cristo em nosso andar neste mundo. Deus deixa os seus aqui “para que sejam puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada, na qual vocês brilham como estrelas no universo, retendo firmemente a palavra da vida” (Fp 2:15-16).

Aquilo que é obra de Deus oculta no coração não deve ficar só ali, “porque não há nada oculto, senão para ser revelado, e nada escondido senão para ser trazido à luz” (Mc 4:22). Por isso Parábola nos fala do efeito exterior causado pela Palavra no Reino de Deus.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.