"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#714 Quando a luz brilha


Leitura: Marcos 4:24-25

Ao dizer “se alguém tem ouvidos para ouvir, que ouça”, Jesus chama a atenção para dois aspectos do ouvir: o que ouvimos e como ouvimos. Se não julgarmos o que chega aos nossos ouvidos pela régua da Palavra de Deus acabaremos contaminados e produzindo frutos de tradição religiosa, legalismo e opressão. O mundo religioso está cheio de pessoas que deturpam o ensino das Escrituras para satisfazer seus próprios interesses. Quando os homens afirmarem algo, pergunte onde aquilo está na Bíblia.

Muito cuidado com algum desses supostos profetas que são abundantes no meio pentecostal e falam ousadamente na primeira pessoa fingindo ser a voz de Deus. Costumam trazer uma revelação fresquinha sob medida para você, do tipo: “Meu servo! Tenho uma mensagem para ti!”, ou “Vou te dar vitória!”, ou “Tenho uma grande obra para ti!”. Você já deve ter visto alguém falar assim, às vezes até mudando o tom de voz. Não caia nessa. Você tem a Bíblia e deve saber que toda a revelação de Deus está ali. Essas “profetadas” em tom de ameaça não passam de técnicas de manipulação.

Por outro lado, o como ouvimos tem a ver com o que fazemos com o que ouvimos, ou seja, o efeito que a Palavra tem em nossa vida prática. Por isso Jesus diz: “Com a medida com que medirem, vocês serão medidos; e ainda mais lhes acrescentarão. A quem tiver, mais lhe será dado; de quem não tiver, até o que tem lhe será tirado.’” (Mc 4:23-25). É recebendo a Palavra de Deus que ficamos capacitados a frutificar, e na parábola um pouco antes Jesus já havia das consequências de se semear em bom solo. O fruto só pode vir da Palavra semeada, e se a recebo em qualquer medida, Deus a fará multiplicar. Porém, se me recusar a recebê-la, como aconteceu com a semente que caiu à beira do caminho, em solo rochoso e entre espinhos, acabarei perdendo o que parecia ter recebido.

Jesus falou da candeia, que deve ser colocada em um lugar alto para iluminar a casa. Assim é com o cristão. Quanto mais nossa luz brilhar, mais luz teremos; quanto menos luz compartilharmos, menos luz receberemos, até ao ponto que “quem não tiver, até o que tem lhe será tirado”. Deus não tira a vida eterna do crente, mas se perder a comunhão Deus tira sim “a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus” (2 Co 4:4). Quem olhar para ele não perceberá nada diferente de um incrédulo, pois se “o coração angustiado oprime o espírito”, “a alegria do coração transparece no rosto” (Pv 15:13). É impossível imaginar uma face mais radiante do que a de quem tem a certeza de vida eterna pela fé em Cristo Jesus.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.