"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

#714 Quando a luz brilha


Leitura: Marcos 4:24-25

Ao dizer “se alguém tem ouvidos para ouvir, que ouça”, Jesus chama a atenção para dois aspectos do ouvir: o que ouvimos e como ouvimos. Se não julgarmos o que chega aos nossos ouvidos pela régua da Palavra de Deus acabaremos contaminados e produzindo frutos de tradição religiosa, legalismo e opressão. O mundo religioso está cheio de pessoas que deturpam o ensino das Escrituras para satisfazer seus próprios interesses. Quando os homens afirmarem algo, pergunte onde aquilo está na Bíblia.

Muito cuidado com algum desses supostos profetas que são abundantes no meio pentecostal e falam ousadamente na primeira pessoa fingindo ser a voz de Deus. Costumam trazer uma revelação fresquinha sob medida para você, do tipo: “Meu servo! Tenho uma mensagem para ti!”, ou “Vou te dar vitória!”, ou “Tenho uma grande obra para ti!”. Você já deve ter visto alguém falar assim, às vezes até mudando o tom de voz. Não caia nessa. Você tem a Bíblia e deve saber que toda a revelação de Deus está ali. Essas “profetadas” em tom de ameaça não passam de técnicas de manipulação.

Por outro lado, o como ouvimos tem a ver com o que fazemos com o que ouvimos, ou seja, o efeito que a Palavra tem em nossa vida prática. Por isso Jesus diz: “Com a medida com que medirem, vocês serão medidos; e ainda mais lhes acrescentarão. A quem tiver, mais lhe será dado; de quem não tiver, até o que tem lhe será tirado.’” (Mc 4:23-25). É recebendo a Palavra de Deus que ficamos capacitados a frutificar, e na parábola um pouco antes Jesus já havia das consequências de se semear em bom solo. O fruto só pode vir da Palavra semeada, e se a recebo em qualquer medida, Deus a fará multiplicar. Porém, se me recusar a recebê-la, como aconteceu com a semente que caiu à beira do caminho, em solo rochoso e entre espinhos, acabarei perdendo o que parecia ter recebido.

Jesus falou da candeia, que deve ser colocada em um lugar alto para iluminar a casa. Assim é com o cristão. Quanto mais nossa luz brilhar, mais luz teremos; quanto menos luz compartilharmos, menos luz receberemos, até ao ponto que “quem não tiver, até o que tem lhe será tirado”. Deus não tira a vida eterna do crente, mas se perder a comunhão Deus tira sim “a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus” (2 Co 4:4). Quem olhar para ele não perceberá nada diferente de um incrédulo, pois se “o coração angustiado oprime o espírito”, “a alegria do coração transparece no rosto” (Pv 15:13). É impossível imaginar uma face mais radiante do que a de quem tem a certeza de vida eterna pela fé em Cristo Jesus.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

#713 O ataque das trevas



Leitura: Marcos 4:24-25

Jesus alertou: “Considerem atentamente o que vocês estão ouvindo” (Mc 4:24). Isso mostra o cuidado com o que nos dizem sobre Deus. O diabo está ativo em sua missão de atrapalhar os planos de Deus, e seu primeiro ataque será negar ou distorcer a Palavra de Deus, como fez ao perguntar a Eva: “Foi isto mesmo que Deus disse: ‘Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim’?” (Gn 3:1). Deus não havia dito “de nenhum fruto”, mas que não deviam comer da árvore do conhecimento do bem e do mal.

Hoje somos bombardeados por textos, áudios e vídeos de pessoas que querem negar a veracidade das Escrituras. Quando vêm de céticos e ateus é fácil detectar suas intenções, mas o problema é quando os ataques vêm de supostos cristãos. Alguns trazem títulos como “Doutor em Divindade”, “Professor de Hebraico”, “Mestre em Bíblia” etc. Vi um livro cuja capa trazia sob o nome do autor: “A maior autoridade em Bíblia do mundo”. Fiz uma busca pelo nome e descobri que ele é professor e chefe do departamento religioso de uma universidade. Era cristão, mas tornou-se agnóstico, e hoje escreve livros falando mal da Bíblia e de Jesus.

O curioso deste e outros autores que tentam negar os fundamentos da fé cristã é que eles sempre recorrem à Bíblia, a mesma que afirmam não ser digna de confiança. E são tipos assim que ensinam os pastores e ministros que depois irão disseminar suas ideias nos púlpitos das igrejas. Existem também os que argumentam que a Igreja Católica corrompeu as Escrituras e por isso não podemos confiar nelas. O problema é que ninguém possui os manuscritos originais escritos pelos apóstolos, o que deixa no ar a seguinte pergunta: Como esses autores sabem que os textos que temos foram adulterados se ninguém tem acesso aos originais? Você só pode dizer se algo é falso quando tem o verdadeiro para comparar.

Um ataque mais sutil vem daqueles que dizem que a Bíblia não é a Palavra de Deus, mas que apenas contém a Palavra de Deus. Isso dá margem a qualquer um selecionar na Bíblia aquilo que considera ser Palavra de Deus e descartar o resto. Obviamente será difícil dois leitores concordarem nisso. Todavia, qualquer um que conheça a Cristo como Salvador e a Deus como Pai descansará na certeza de que a Bíblia é sim a inerrante Palavra de Deus. O maior interessado de que as Escrituras chegassem intactas até nós é Deus, o Autor. Aqui e ali podem existir pequenas falhas de copistas e tradutores, mas Deus estará sempre no controle e nós poderemos também comparar os textos em centenas de manuscritos e versões.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

#712 Uma serpente 'a porta



Leitura: Marcos 4:24-25

Depois de falar do efeito causado pela Palavra nas diferentes pessoas e situações, Jesus alerta: “Se alguém tem ouvidos para ouvir, que ouça. E disse-lhes: ‘Considerem atentamente o que vocês estão ouvindo. Com a medida com que medirem, vocês serão medidos; e ainda mais lhes acrescentarão. A quem tiver, mais lhe será dado; de quem não tiver, até o que tem lhe será tirado.’” (Mc 4:23-25). Esse ouvir tem dois aspectos: O que ouvimos e como ouvimos.

O que ouvimos tem a ver com nossa responsabilidade de julgar se algo vem de Deus, do diabo, do mundo ou da carne. Nem todas as vozes no mundo falam a pura Palavra de Deus. Alguns pregam a Lei de Moisés como meio de salvação, mas ela foi dada “a fim de que, pelo mandamento, [o pecado] se mostrasse sobremaneira maligno” (Rm 7:13). A Lei não absolve o pecador, a Lei o acusa. Outros pregam preceitos de homens, mensagens motivacionais ou superstições. Com tantas ideias, filosofias e doutrinas o único guia seguro para verificar tudo é a Bíblia, a Palavra de Deus.

Existe também a responsabilidade de conferir a idoneidade da fonte. “Acaso pode sair água doce e água amarga da mesma fonte? Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira, figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce.” (Tg 3:11-12). Costumo receber links, textos e vídeos de pessoas querendo saber minha opinião. Experimentar tudo seria o mesmo que comer qualquer alimento à venda, mas o fato de algo estar sendo vendido não significa que seja bom. Pode fazer mal à saúde ou estar estragado.

Primeiro eu verifico a embalagem, confiro o fabricante, os ingredientes, conservantes, corantes etc. Se for alimento fresco, o cheiro irá indicar se está estragado. Existe muito lixo na Internet tentando se passar por comida fresca, mas que ataca as verdades fundamentais do cristianismo. É melhor nem chegar perto para não se contaminar. Você precisa estar alerta. Depois de Caim sucumbir ao pecado e matar seu irmão, Deus deu a ele um alerta: “Saiba que o pecado o ameaça à porta” (Gn 4:7).

Quem mora na zona rural sabe que, ao abrir a porta para sair de manhã, poderá encontrar uma serpente na soleira. Ela é atraída pelo calor que sai por debaixo da porta, e se você sair distraído poderá ser picado. O que fazer? Pegue uma vassoura e varra a cobra para bem longe de você, sem tocar nela e nem mesmo cheirá-la. Faça o mesmo com a má doutrina.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.