"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

#731 Dez cidades


Leitura: Marcos 5:18-20

“Quando Jesus estava entrando no barco, o homem que estivera endemoninhado suplicava-lhe que o deixasse ir com ele. Jesus não o permitiu, mas disse: ‘Vá para casa, para a sua família e anuncie-lhes quanto o Senhor fez por você e como teve misericórdia de você’. Então, aquele homem se foi e começou a anunciar em Decápolis quanto Jesus tinha feito por ele. Todos ficavam admirados.” (Mc 5:18-20).

O desejo de estar com Jesus é consequência natural de uma libertação genuína. O homem que vivia entre os sepulcros agora tem vida, e vida eterna, e nada mais pode satisfazer seu coração além daquele que o libertou. Por isso ele suplica que Jesus permita acompanhá-lo. Mas, para sua surpresa, a vida nova já começa um “NÃO” do Senhor. Como poderia esse relacionamento começar tão mal que ele ficasse impedido ir embora do lugar onde estava para ficar mais próximo de Jesus? Um dia ele poderia desfrutar da presença permanente de Cristo no céu, mas naquele momento estava sendo requisitado para testemunhar na terra, bem ali onde estava.

Assim é com todo aquele que se converteu a Cristo. Neste exato momento Cristo está no céu intercedendo pelos seus junto ao Pai, e cada cristão está na terra testemunhando de Cristo junto aos homens. Ou você achou que seria deixado aqui de férias? Jesus morreu, ressuscitou e partiu para a glória dos céus, mas o mundo não ficou sem o seu testemunho. O Espírito Santo veio habitar em cada cristão. Já viu aqueles carros “tunados”, que têm debaixo deles uma luz que ilumina o asfalto? Assim é o cristão aonde quer que vá neste mundo de trevas. Jesus disse: “Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte...  Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.” (Mt 5:14).

Era louvável o desejo daquele homem de partir para estar com Cristo, mas o Senhor tinha outros planos para ele, e também para mim e para você. Daí a ordem para testemunhar começando em sua própria família. Foi isso que ele fez? Sim, porém fez muito mais. “Começou a anunciar em Decápolis quanto Jesus tinha feito por ele” (Mc 5:20). Decápolis era a região com dez cidades, e em Marcos 7:31 vemos que Jesus voltaria a essa região e já não seria rechaçado pelo prejuízo causado com os porcos. Ali, “uma grande multidão dirigiu-se a ele, levando-lhe os mancos, os aleijados, os cegos, os mudos e muitos outros... e ele os curou.” (Mt 15:30). De quem você acha que aquela multidão ouviu falar de Jesus?

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.