"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

#742 Sepultamento


Leitura: Marcos 6:29

Depois de João Batista ter sido decapitado por ordem de Herodes, “os discípulos de João vieram, levaram o seu corpo e o colocaram num túmulo.” (Mc 6:29). Eles não cremaram seu corpo, como os pagãos, mas agiram à maneira judaica. Na Lei havia instruções para o sepultamento, inclusive de criminosos: “Se um homem culpado de um crime que mereça a morte for morto e pendurado num madeiro, não deixem o corpo no madeiro durante a noite. Enterrem-no naquele mesmo dia” (Dt 21:22-23).

Profeticamente isso falava de Cristo, e apesar de lhe ter sido destinado “um túmulo com os ímpios”, esteve “com o rico em sua morte” (Is 53:9). Dois homens ricos e influentes — José de Arimateia e Nicodemos — “tomando o corpo de Jesus, o envolveram em faixas de linho, juntamente com as especiarias, de acordo com os costumes judaicos de sepultamento. No lugar onde Jesus foi crucificado havia um jardim; e no jardim, um sepulcro novo, onde ninguém jamais fora colocado.” (Jo 19:40-41).

Eclesiastes 6:3 diz que “e alguém gerar cem filhos e viver muitos anos, até avançada idade, e se a sua alma não se fartar do bem, e além disso não tiver sepultura, digo que um aborto é mais feliz do que ele”.  As três primeiras pessoas que morreram no período da Igreja foram sepultadas. Ananias, que “os moços vieram, envolveram seu corpo, levaram-no para fora e o sepultaram”, e Safira, que “sepultaram ao lado de seu marido.”  (At 5:6, 10). Mais tarde “alguns homens piedosos sepultaram Estêvão” (At 8:2). Vemos, portanto, que a prática cristã é sepultar, e não cremar.

No Antigo Testamento Deus se indignou com Moabe que “queimou até reduzir a cinzas os ossos do rei de Edom” (Am 2:1). A respeito da besta, Daniel 7:11 diz que “seu corpo foi destruído e atirado no fogo” e Apocalipse 19:20 diz que ela e o anticristo serão “lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.” . Certamente Deus prefere dar um destino diferente ao corpo de um crente, que é “santuário do Espírito Santo” (1 Co 6:19), e deve ser tratado com dignidade, tanto na vida como na morte.

Nada podemos fazer se a morte for por incêndio ou explosão, mas quando possível o corpo deve ser sepultado como nos exemplos da Bíblia. Trata-se de uma atitude de respeito, mas se você, sem saber disso, destinou à cremação o corpo de algum ente querido, se ele morreu na fé também se beneficiará do fato de que Cristo “transformará os nossos corpos humilhados, para serem semelhantes ao seu corpo glorioso.” (Fp 3:21).

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.