"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

#746 Alimento espiritual



Leitura: Marcos 6:34-38

Quando Jesus fez o convite, “Venham comigo para um lugar deserto e descansem um pouco” (Mc 6:31), aquilo soou como música para os discípulos. Mas não demorou para as multidões descobrirem onde estavam, e a reação de Jesus e dos discípulos não é a mesma. O Senhor tem compaixão daquelas que “eram como ovelhas sem pastor” (Mc 6:34). Os discípulos parecem mais interessados em se livrar delas: “Manda embora o povo para que possa ir aos campos e povoados vizinhos comprar algo para comer”. (Mc 6:36). Qual não é a surpresa deles quando Jesus lhes diz: “Deem-lhes vocês algo para comer” (Mc 6:37).

Quando o versículo 34 diz que Jesus começou a ensinar muitas coisas às multidões, os discípulos não pensaram que se sentariam na classe como alunos, não como professores. Antes de ensinar eles precisam aprender algo que fará deles instrumentos de Deus para alimentar multidões com sua Palavra. Ao receberem o alimento puro das mãos da única fonte segura que é Cristo, a responsabilidade dos discípulos era de passá-lo adiante sem mistura ou contaminantes. E assim fizeram por meio de suas pregações, ensinos e textos inspirados, os quais chegaram até nossos dias.

Pedro usa o leite como analogia da Palavra: “Como crianças recém-nascidas, desejem de coração leite espiritual puro.” (1 Pe 2:2-3). Mas como saber se o leite que alguém ministra é espiritual e puro? Verificando se é ministrado no mesmo espírito de Cristo, com a mesma compaixão que teve ao olhar para aquela multidão “como ovelhas sem pastor” (Mc 6:34). O versículo anterior nos dá algumas pistas: “Deixando, pois, toda a malícia, e todo o engano, e fingimentos, e invejas, e todas as murmurações (1 Pe 2:1).

O “leite espiritual puro” não vem acompanhado de “malícia”, ou segundas intenções. Também não traz “engano”, que são gotas de erro e má doutrina misturada ao alimento espiritual. Os “fingimentos” nos falam da hipocrisia de pessoas que querem parecer algo que não são apenas para alcançarem seus intentos. A “inveja” é outro aditivo que falsos pregadores misturam ao leite da Palavra quando estimulam você a querer possuir o que não tem. Os pregadores de prosperidade são mestres em “batizar” o leite que entregam em seus púlpitos, transformando seus seguidores em eternos insatisfeitos. E é disso que nos fala o termo “murmurações”. Já ouviu alguém pregar que você deve estar revoltado e não se conformar com o que possui, exigindo mais de Deus? Então você sabe o gosto do “leite” contaminado.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.