"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Rádio 3 Minutos

Pesquisar este blog

#768 O toque de Jesus


Leitura: Marcos7:32-35

Após levar o homem surdo-mudo para longe da multidão, “Jesus colocou os dedos nos ouvidos dele. Em seguida, cuspiu e tocou na língua do homem. Então voltou os olhos para os céus e, com um profundo suspiro, disse-lhe: ‘Efatá!’, que significa: ‘Abra-se’. Com isso, os ouvidos do homem se abriram, sua língua ficou livre e ele começou a falar corretamente.” (Mc 7:33-35).

Assim como foi com seu choro à beira da tumba de Lázaro, o suspiro de Jesus pode ter sido de desalento, ao ter de lidar com os efeitos nefastos do pecado que arruinou a espécie humana. Não foi sem sofrer que ele tomou sobre si a enfermidade de Lázaro para chamá-lo para fora da morte, e não é sem sofrimento que ele está prestes a curar este homem de sua surdez.

Ao profetizar que Cristo levaria “sobre si as nossas enfermidades”, Isaías não se referia à crucificação, mas à vida de Jesus na terra. Mateus 8:16-17 confirma: “Ao anoitecer foram trazidos a ele muitos endemoninhados, e ele expulsou os espíritos com uma palavra e curou todos os doentes. E assim se cumpriu o que fora dito pelo profeta Isaías: ‘Ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças’”.

A passagem do surdo-mudo neste Evangelho de Marcos nada fala da fé daquele homem e nem que tenha partido dele a iniciativa de buscar a Jesus. O versículo 32 diz que “algumas pessoas lhe trouxeram um homem que era surdo e mal podia falar, suplicando que lhe impusesse as mãos”. Assim é com cada pecador perdido e indiferente à graça divina, e é por isso que o Evangelho da salvação deve ser anunciado por todo o mundo. Ao pregar o evangelho colocamos o pecador em contato com o Salvador, que é quem irá efetivamente fazer a obra na vida de cada um.


Para curar aquele homem “Jesus colocou os dedos nos ouvidos dele. Em seguida, cuspiu e tocou na língua do homem.”. Assim foi também com você, se já creu em Jesus. Primeiro ele tocou seus ouvidos para você ser capaz de ouvir a Palavra de Deus. Depois, injetado com a vida que é comunicada pelo Espírito Santo, você foi capacitado a crer com o coração e confessar com a boca. A obra toda é sobrenatural, e não consequência de alguma ordenança, como batismo ou ceia. Então, depois do que saiu da boca do Senhor ter entrado em contato com a sua boca, você foi capaz de falar de tudo o que vem dele. Sabe por que tudo aconteceu assim? “Para que ninguém se glorie” (Ef 2:9).


(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

#767 O poder que vem do alto


Leitura: Marcos7:32-35

Depois de Paulo explicar na carta aos Romanos que Cristo fez o que era impossível ao homem — descer do céu, morrer e ressuscitar — ele continua com a parte que Deus espera que você faça, que é ouvir o Evangelho da graça de Deus, crer e confessar a Jesus como seu Senhor e Salvador:

“A palavra está perto de você; está em sua boca e em seu coração, isto é, a palavra da fé que estamos proclamando: Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. Pois com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa para salvação. Como diz a Escritura: Todo o que nele crer jamais será envergonhado.” (Rm 10:6-11).

Mas será que o homem pode, por si mesmo, ouvir, crer e confessar? É certo que isso é a responsabilidade que lhe cabe, mas sabemos que nos bastidores o Espírito Santo é quem trabalha, aplicando a Palavra de Deus ao coração para levá-lo a nascer de novo. Repare no que Jesus faz com o homem surdo e mudo do capítulo 7 do Evangelho de Marcos.

“Ali algumas pessoas lhe trouxeram um homem que era surdo e mal podia falar, suplicando que lhe impusesse as mãos. Depois de levá-lo à parte, longe da multidão, Jesus colocou os dedos nos ouvidos dele. Em seguida, cuspiu e tocou na língua do homem. Então voltou os olhos para os céus e, com um profundo suspiro, disse-lhe: ‘Efatá!’, que significa: ‘Abra-se’. Com isso, os ouvidos do homem se abriram, sua língua ficou livre e ele começou a falar corretamente.” (Mc 7:32-35).

A primeira coisa que Jesus faz é separar o homem da multidão, pois é na intimidade do contato pessoal do pecador com o Senhor que as coisas começam a acontecer. A multidão nunca irá entender a transformação que Jesus opera numa alma e sempre irá colocar dúvidas e empecilhos para impedir que a obra de Deus seja realizada no homem pecador.

Em seguida Jesus eleva seus olhos aos céus, deixando claro que é de lá, e não da terra, dos homens ou das religiões, que emana todo poder. No capítulo 3 do Evangelho de João, quando Jesus fala a Nicodemos sobre o novo nascimento, algumas versões traduzem o versículo 7 como está no original grego: “É necessário que vocês nasçam do alto”.  Somente do alto pode vir o poder capaz de fazer alguém ouvir os apelos de Deus para crer e depois ser capaz de confessar a Cristo com a boca.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

#766 Surdos e mudos


Leitura: Marcos7:31-37

Na região de Decápolis, onde Jesus já havia libertado dois possessos de demônios, “algumas pessoas lhe trouxeram um homem que era surdo e mal podia falar, suplicando que lhe impusesse as mãos.” (Mc 7:31-32). Esse homem sou eu e você, que nascemos surdos aos apelos de Deus e incapazes de confessar nossa necessidade de salvação. Na carta aos Romanos Paulo começa indicando assim o caminho da salvação:

“A justiça que vem da fé diz: Não diga em seu coração: ‘Quem subirá ao céu? ’ (isto é, para fazer Cristo descer) ou ‘Quem descerá ao abismo? ’ (isto é, para fazer subir Cristo dentre os mortos).” (Rm 10:6-7). Dizer que a justificação do pecador é pela fé, e não por esforço próprio, gera espanto: “Como assim? É só crer em Jesus e estou salvo? Só isso?”. Sim, agora é porque Cristo já fez a parte que era impossível ao ser humano fazer.

Ninguém poderia fazer o Filho de Deus descer do céu, a menos que ele o fizesse de sua própria vontade atendendo ao desejo de seu Pai: “Quando Cristo veio ao mundo, disse: ‘Sacrifício e oferta não quiseste, mas um corpo me preparaste; de holocaustos e ofertas pelo pecado não te agradaste’.  Então eu disse: ‘Aqui estou, no livro está escrito a meu respeito; vim para fazer a tua vontade, ó Deus’.” (Hb 10:5-7).

O único sacrifício pelo pecado que poderia agradar a Deus devia ser originalmente puro e sem mácula, como seu próprio Filho que é também o Verbo da Criação. Mas para morrer e ressuscitar Jesus precisava que um corpo humano lhe fosse preparado, e foi assim que ele desceu do céu para ter um corpo concebido pelo Espírito Santo no ventre de Maria.

Um homem que desejava fundar uma religião pediu a um amigo uma sugestão. O amigo, que era cristão, sugeriu: “Por que você não experimenta morrer e ressuscitar?”. Qualquer religião que não inclua o sacrifício de um inocente imaculado morrendo no lugar do pecador e depois ressuscitando não tem qualquer valor. Por isso quando alguém pergunta se é só crer em Jesus, a resposta é: Agora é, porque o impossível ele já fez: desceu do céu, encarnou, morreu e ressuscitou.

Mas até mesmo o convencimento do pecador começa antes de crer. É preciso que o Espírito Santo abra seus ouvidos para ouvir e solte sua língua para falar, como Jesus faz com o homem deste capítulo 7 do Evangelho de Marcos, e Paulo explica no capítulo 10 de sua carta aos Romanos.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

#765 O que voce pensa de Cristo?


Leitura: Marcos7:24-30

Em Marcos 7 vemos Jesus, o Filho de Deus e Criador de todas as coisas, entrar sem alarde numa casa dos arredores de Tiro e Sidom, querendo permanecer incógnito. Mas ele é logo abordado por “certa mulher, cuja filha estava com um espírito imundo, [ela] veio e lançou-se aos seus pés. A mulher era grega, siro-fenícia de origem, e rogava a Jesus que expulsasse de sua filha o demônio.” Jesus diz a ela: “Deixe que primeiro os filhos comam até se fartar, pois não é correto tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos” (Mc 7:25-27).

Alguém poderia interpretar sua resposta como se ele dissesse “Você sabe com quem está falando?” ou “Ponha-se no seu lugar, mulher!”. Mas pensar assim do Senhor é não conhecer o seu caráter. Sua resposta não é uma negativa, mas um teste para ver se ela reconhece a missão daquele que “veio para o que era seu” (Jo 1:11), isto é, para os judeus. A bondade não pode atropelar a verdade, e nem o poder deixar de revelar a caridade.

Verdade e poder estavam prestes a ser trazidos à tona pela reação da mulher, uma gentia que não podia contar com os privilégios oferecidos aos judeus. Ela responde: “Sim, Senhor, mas até os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem das migalhas das crianças.”. Jesus lhe diz: “Por causa desta resposta, você pode ir; o demônio já saiu da sua filha.”. Ela voltou à sua casa e encontrou a filha liberta do demônio que a afligia. (Mc 7:28-30).

Nunca se esqueça da frase: “Por causa desta resposta, você pode ir; o demônio já saiu da sua filha.”. O que significa? Que a mulher não queria furar fila e nem atropelar os planos do Senhor. Ela estava disposta a se considerar um mero cãozinho e ficar com migalhas do poder de Jesus. Que contraste esse com aqueles que acham que o Senhor seja obrigado a atender a todos os seus caprichos de prosperidade, saúde e poder!

Na parábola das minas, em Lucas 19, foi a opinião que o servo tinha de seu senhor que o condenou. Ele havia recebido uma mina para negociar, obter juros e ser recompensado. Porém, a guardou e se justificou, dizendo: “Tive medo, porque és um homem severo. Tiras o que não puseste e colhes o que não semeaste.”. O mau conceito que o servo tinha de seu senhor, e não de si mesmo como a mulher siro-fenícia, foi o que o condenou. “Eu o julgarei pelas suas próprias palavras, servo mau.” (Lc 19:21-22). E você, de que modo se aproxima do Filho de Deus? “O que vocês pensam a respeito do Cristo?” pergunta Jesus aos discípulos em Mateus 22:42.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.

Total de visualizações de página