"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#89 Palavra, poder e fidelidade



Leitura: Mateus 22:23-33
Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=DHAbbew2-vU

Os saduceus, outra seita do judaísmo, eram racionais e céticos ao extremo. Não acreditavam em milagres, anjos ou ressurreição. Questionavam o sobrenatural e, obviamente, Jesus sempre será um estorvo para aqueles que não querem acreditar no que vai além do que os olhos vêem ou o cérebro entende.

Eles tentam colocar Jesus na parede, querendo fazer com que a ressurreição pareça uma idéia absurda. Baseados na Lei do Antigo Testamento, que dizia que uma mulher que ficasse viúva sem ter filhos deveria se casar com o irmão de seu marido para garantir sua descendência, eles perguntam: E se ela se casar 6 outras vezes com os irmãos do marido pelo mesmo motivo? De qual dos sete ela será esposa na ressurreição?

Jesus aponta três falhas no raciocínio deles. Primeiro mostra que ignoram as Escrituras. Caso contrário, saberiam que o matrimônio cessa na morte e que os ressuscitados serão como os anjos, que não se casam ou têm relações sexuais. Mesmo assim conservaremos nossas identidades segundo o gênero. Eu continuarei sendo o Mario e a Maria continuará sendo a Maria.

Segundo, se conhecessem o poder de Deus saberiam que a ressurreição não é problema para quem criou o homem do pó da terra. É do pó que ele nos ressuscitará, pois tem poder suficiente para isso.

Em terceiro lugar, Deus fez uma aliança com Abraão, Isaque e Jacó e continuou falando deles como de pessoas vivas, não mortas. Além disso, as promessas que Deus fez a eles não se cumpriram no tempo em que viveram aqui, portanto eles ainda vão desfrutar delas. A ressurreição é coerente com a fidelidade de Deus.

Sempre que alguém questiona a Palavra de Deus é porque, primeiro, não a conhece. Segundo, essa pessoa não faz idéia de que tudo o que existe só veio à existir pela mesma Palavra de Deus, e que essa Palavra tem poder. Deus falou, e as coisas passaram a existir. Jesus clamou "Lázaro, vem para fora", e o cadáver mal cheiroso de um homem morto há quatro dias reviveu.

Terceiro, a mesma Palavra que nos revela tudo isso vem de alguém que tem credibilidade suficiente para garantir que, apesar da morte, suas promessas se cumprirão. Deus faz promessas a vivos, e é a vivos que ele vai entregar o que prometeu. Os que morrerem crendo serão ressuscitados para receber as bênçãos prometidas. Os que morreram se recusando a crer, serão ressuscitados para o lago de fogo, do qual foram avisados pela mesma Palavra.

Mas o coração incrédulo é como concreto. À medida que o tempo passa ele endurece cada vez mais. Nos próximos 3 minutos os fariseus vão tentar outra vez.
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.