"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

#175 Jesus e nada mais



Leitura: João 6:66-71
Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=xNa5h5u37m8

Neste capítulo 6 de João vemos os principais elementos do evangelho. Jesus conta que desceu do céu, fala de sua morte, representada pela carne e o sangue, cita a ressurreição e revela o seu retorno ao céu. Mas muitos o seguem pelos motivos errados, mais interessados no que ele pode proporcionar do que em sua própria pessoa. O versículo 66 diz:

"Desde então, muitos dos seus discípulos tornaram para trás e já não andavam com ele. Então, disse Jesus aos doze: Quereis vós também retirar-vos?"

Ué, cadê aquela multidão que o seguia no início do capítulo, os milhares que ele alimentou na multiplicação dos pães? Agora ele fala apenas aos doze que restaram. Iriam eles também deixá-lo?

Vivemos numa época em que a cristandade se transformou em um grande circo, com novas atrações para atrair e entreter o público. Onde antes havia um pregador do evangelho hoje há um palco com músicos e dançarinas. Há eventos sociais, empresariais e esportivos para atraírem pessoas com os mais variados interesses. E Jesus, onde está?

Imagine que você fosse um cristão vivendo no primeiro século. Para começar, você não se filiaria a uma denominação porque tal ideia só apareceria mais de mil anos depois. Você se contentaria em ser chamado simplesmente de cristão. Ao se reunir em comunhão com o Senhor e com seus irmãos, vocês se ocupariam da doutrina dos apóstolos, das orações e da ceia do Senhor. Quem quisesse ver músicos e dançarinas teria de ir aos festivais dos deuses romanos.

Apenas o Espírito Santo, e não um homem, lideraria essas reuniões. Um irmão poderia sugerir um hino para todos cantarem, outro faria uma oração, e dois ou três ministrariam a Palavra de Deus, enquanto os outros estariam julgando. Nada de gritarias ou ataques de histerismo. Haveria reverência e ordem, porque o Senhor estaria bem ali no meio de vocês. Afinal, era para ele e em seu nome que vocês estariam congregados.

Jesus seria suficiente para vocês, mas parece que em nosso capítulo ele não é suficiente para alguns que querem abandoná-lo. Ele pergunta aos doze se querem fazer o mesmo e Pedro responde: "Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna, e nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho de Deus".

Você já creu em Jesus? Ótimo. Pedro diz "temos crido e conhecido", portanto agora você irá desejar conhecer mais de Jesus, congregar-se para ele, não para você ou suas emoções, nem para um líder ou religião. Irá querer estar onde ele está, onde ele é o centro das atenções, onde ele é a atração principal e nada mais. Mas Pedro erra numa coisa. Ele diz "nós" temos crido e conhecido. Ele fala pelos doze sem saber que entre eles existe um diabo: Judas, o traidor, que segue a Jesus de olho no dinheiro.

#174 Verdadeiros, falsos e traidores



Leitura: João 6:60-65
Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=Mna_b1IFc-c

O capítulo 6 do evangelho de João termina dizendo que muitos discípulos se escandalizaram com as palavras de Jesus. Mas o que exatamente eles ouviram de Jesus? As mesmas coisas que continuam escandalizando a muitos hoje. Compare o que Jesus diz com aquilo que as pessoas acreditam e verá que as opiniões não mudaram muito desde então.

Primeiro eles perguntam quais obras precisam fazer, pois acham que a salvação é obtida pelas boas ações; Jesus responde que só uma obra é necessária, a obra de Deus, que é crer naquele que Deus enviou. Eles acham que Jesus é um ser humano qualquer, nascido de uma relação entre José e Maria; Jesus afirma que é o Filho de Deus que desceu do céu.

Eles acham que seguir alguém que multiplica os pães é garantia de pensão vitalícia; Jesus os exorta a buscarem, não a comida que perece, mas a que permanece eternamente. Eles acham que ir a Jesus é uma questão de escolha pessoal; Jesus afirma que ninguém pode ir a ele se o Pai não lhe der. Jesus ainda garante que aquele que vai a ele nunca será lançado fora. Finalmente Jesus revela que no final irá ressuscitar aqueles que creem nele.

Você já parou para comparar essas afirmações de Jesus com aquilo que sua religião ensina? Você aprendeu que é preciso fazer boas obras para ser salvo? Jesus diz que uma só obra é necessária: crer nele. Você acredita que Jesus é apenas um ser evoluído que nasceu de pai e mãe? Ele é o Filho de Deus que desceu do céu, é o Emanuel ou "Deus conosco", gerado pelo Espírito Santo de uma virgem. Você dá ouvidos àquele pregador que só fala de prosperidade material? Jesus o aconselha a não perder seu tempo com coisas que perecem. Você aprendeu que crer nele é escolha sua? Ele revela que só vai a ele quem o Pai lhe der. Você teme perder sua salvação? Jesus diz que aquele que o Pai lhe dá nunca será lançado fora. Você acredita em reencarnação? Jesus fala de uma única ressurreição.

Como se não bastasse, ele diz que é preciso comer sua carne e beber seu sangue para ter vida eterna. Isto significa que só obtemos vida através de sua morte, e não da imitação de sua vida exemplar. Para alguns que achavam que ele falava em literalmente engolir pedaços de sua carne, Jesus revela que a carne para nada aproveita, mas é o espírito que vivifica. Além disso, como iriam comer de sua carne material quando vissem o Filho do homem subir para o céu com corpo e tudo?

Jesus sabia que muitos daqueles que se diziam discípulos nem mesmo criam nele, e que um deles iria traí-lo. Assim é hoje na cristandade professa: existem os que foram salvos pela fé em Jesus, os que se escandalizam com estas afirmações, e os que o estão traindo, mais interessados no dinheiro que querem ganhar às custas dele. Em que classe você se enquadra? Nos próximos 3 minutos Pedro fala de seu interesse em Jesus e nada mais.

#173 Comer carne e beber sangue



Leitura: João 6:53-59

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=9PDkIzqc1Gg

No capítulo 6 do evangelho de João Jesus diz: "Se vocês não comerem a carne do Filho do homem e não beberem o seu sangue, não terão vida em si mesmos". Seria isso algum tipo de antropofagia ou vampirismo? De maneira nenhuma. O contexto todo é sobre como Deus alimentou os israelitas por 40 anos no deserto, após libertá-los da escravidão no Egito.

Ainda no Egito, eles celebraram a primeira páscoa sacrificando um cordeiro e comendo sua carne assada no fogo. A palavra "páscoa" significa "passar por cima". E foi o que Deus fez, ao "passar por cima", ou excluir da praga da morte, aqueles que comiam a carne do cordeiro dentro das casas que tinham a marca de sangue no batente da porta. Aquele cordeiro morto era uma figura de Cristo sacrificado por nós.

Nos versículos 47 e 48 Jesus diz que é o pão da vida e quem crer nele tem a vida eterna. Agora, no versículo 54, ele diz que tem vida eterna quem comer sua carne e beber seu sangue. Do mesmo modo como ele disse ser o pão no sentido figurado, comer sua carne e beber seu sangue também é linguagem figurada. Lembre-se de que em outras ocasiões ele disse ser a porta e a videira.

Do mesmo modo como você come o pão comum para ter vida natural, é preciso alimentar-se de Cristo para ter vida eterna. Comer sua carne e beber seu sangue não é participar de um ritual mágico de transubstanciação do corpo e sangue de Jesus em pão e vinho. Ninguém tem o poder de transmutar seu corpo ressuscitado e incorruptível em matéria corruptível. Isto seria negar a imutabilidade da ressurreição. O cristianismo não é um ritual pagão de magia e transmutação, e o cristão não é um vampiro antropófago.

Se você tivesse participado da primeira ceia e alguém perguntasse onde estava Jesus, o que responderia? Que ele tinha se transformado em pão e vinho? Não, você apontaria para o Homem ao seu lado. No entanto naquela noite ele também afirmou, apontando para o pão e o vinho sobre a mesa: "isto é o meu corpo" e "isto é o meu sangue". Obviamente você teria entendido que ele falava em linguagem figurada.

Deus proibiu ao homem beber sangue, pois isso significava obter vida. Qualquer nativo antropófago entenderia o simbolismo disso: ele come a carne e bebe o sangue do inimigo por acreditar receber sua vida e coragem. O sentido da proibição é o mesmo da espada na entrada do Jardim do Éden para impedir que o homem comesse da árvore da vida e obtivesse vida por si próprio.

Mas agora, tendo sido resolvida a questão do pecado na cruz, a vida eterna pode ser recebida comendo a carne e bebendo o sangue de Jesus, isto é, alimentando-se de sua morte e dos benefícios que ela nos traz. Se ele tivesse vivido aqui apenas como um exemplo a ser seguido, não haveria salvação para nós. Foi só por ter morrido que nós podemos ter vida. Comer sua carne e beber seu sangue é você tomar para si todo o valor de sua morte para viver eternamente. Nos próximos 3 minutos muitos discípulos se mostram escandalizados.

#172 O pao vivo



Leitura: João 6:46-52

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=Bi7IXqSygfQ

Ninguém jamais viu o Pai, exceto Jesus que veio do céu. Paulo escreve a Timóteo que só Deus tem "a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver". Embora os anjos sejam imortais, e os ressuscitados nunca morrerão, essa imortalidade foi adquirida. Só Deus traz em si a imortalidade na sua essência.

Por habitar na luz inacessível Deus está fora do espectro possível de ser detectado. Ninguém jamais o viu ou verá. Ao nos criar à sua imagem e semelhança, isto não incluiu traços físicos, já que Deus é Espírito. Essa imagem revelou-se em perfeição na encarnação de Jesus. "Quem me vê a mim, vê ao Pai que me enviou", disse Jesus, "a imagem do Deus invisível". Mesmo assim, Deus tomou o cuidado de não deixar qualquer descrição física de Jesus para não cairmos no erro de adorar um retrato. Tudo o que sabemos pelo profeta Isaías é que ele não era atraente.

Jesus continua explicando aos judeus que seus ancestrais tinham comido o maná no deserto, mas aquele alimento não fora suficiente para mantê-los vivos eternamente. Apenas Jesus tinha tal poder. Ele diz: "Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre". Fica mais fácil entender esta afirmação se você fizer um paralelo com o pão natural, o alimento feito de trigo morto que mantém o corpo vivo.

Você já deve ter visto uma daquelas enormes pedras circulares, com um furo no centro, usadas nos antigos moinhos. Os grãos eram despejados por um orifício da pedra de cima, que girava na horizontal sobre outra pedra fixa. Os grãos eram trituradas e esmagados pelo peso da pedra para produzir farinha. A esta eram acrescentados água, óleo, sal e fermento, vindo depois o fogo para assar. Só então o pão estava pronto para alimentar as pessoas e impedir que morressem pelo tempo de uma vida.

Você já parou para pensar na similaridade disso com Jesus? Nos evangelhos você o encontra simbolicamente associado ao grão de trigo que precisa morrer. Jesus foi literalmente esmagado e triturado pela mão de um Deus santo; ele passou pelo fogo do juízo depois de receber sobre si o fermento de nossos pecados.

Aquele que foi ungido pelo azeite do Espírito Santo, em quem encontramos a água viva, que andou aqui como sal e luz, que recebeu sobre si o fermento de nossos pecados e foi afligido pelo fogo do juízo, é o único pão que pode fazer você viver para sempre. O pão comum é limitado na manutenção da vida por ser um alimento morto. Mas Jesus morreu e ressuscitou, ele é o pão vivo. Quem dele se alimenta viverá eternamente. E Jesus vai além ao revelar àqueles judeus: "Se vocês não comerem a carne do Filho do homem e não beberem o seu sangue, não terão vida em si mesmos".

Seria isso alguma espécie de antropofagia? É o que veremos nos próximos 3 minutos.

#171 Quem vai a Jesus?



Leitura: João 6:45

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=Fh2c1ALA4us

Ao dirigir-se aos judeus, Jesus faz questão de lembrá-los da promessa revelada pelos profetas do Antigo Testamento: "E serão ensinados por Deus". E conclui dizendo que "todo aquele que do pai ouviu e aprendeu vem a mim". Alguns dizem que depois de ouvir e aprender do Pai cabe a você decidir se crê ou não em Jesus. Não é o que Jesus diz aqui.

Ele não diz que todo aquele que do pai ouviu e aprendeu "poderá vir a mim", mas "vem a mim". Ir a ele é consequência direta de ouvir e aprender do Pai, e não uma questão de escolha. Se você ouviu e aprendeu do Pai, não há mais como escapar: você irá a Jesus. Por estar espiritualmente morto o ser humano é incapaz de aprender do Pai e reagir a qualquer estímulo espiritual. "O homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente". 1 Co 2:14

Se você não receber a vida que vem de Deus para ser capaz de aprender dele, continuará achando a Palavra de Deus uma grande tolice. "Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer", é o que Jesus diz. Portanto ir a ele não é uma questão de escolha sua. Sua escolha é naturalmente não ir, mas se Deus escolher que você vá, não adianta espernear: seu destino é o céu.

Então por que Jesus diz, no capítulo 5 do evangelho de João, "vocês não querem vir a mim para terem vida"? Não seria uma questão de escolha querer ir a Jesus? Deveria ser, mas nunca será por causa de nossa inimizade natural contra Deus. Somos egocêntricos e independentes por natureza, e ir a Jesus não consta de nossa agenda. Quando um pecador morre separado de Deus, é assim que ele ficará eternamente, do jeito que sempre quis. No inferno não há arrependidos almejando o céu.

Portanto, se não fosse pela graça de Deus em eleger e salvar alguns, ninguém seria salvo. Em Romanos diz que "não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus". Se você se acha capaz de entender e buscar a Deus, então você é uma exceção que Deus não previu. Eu pergunto: Que parte de você não está desgraçadamente arruinada pelo pecado para conseguir tal proeza?

Quando Pedro fez a famosa afirmação reconhecendo que Jesus era o Cristo, o Filho do Deus vivo, Jesus respondeu: "Feliz é você, Simão, filho de Jonas, porque isto não lhe foi revelado por carne ou sangue, mas por meu Pai que está nos céus." Você jamais irá a Jesus de moto próprio. Você irá porque Deus quis, e revelou a você tanto o peso do seu pecado quanto o valor da obra que Jesus consumou na cruz. Crer que você é capaz de crer nisso por si próprio é um sentimento tão egocêntrico e rebelde quanto a própria incredulidade.

#170 A fisgada da morte



Leitura: João 6:41-44

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=H-vGgJY0lEI

Os judeus ficam indignados quando Jesus diz que é o pão que desceu do céu. Como poderia Jesus ter descido do céu se era filho de José? O que eles não sabem é que José não é realmente pai de Jesus. Ele foi gerado pelo Espírito Santo no ventre de uma jovem virgem e nasceu neste mundo na forma humana.

Sim, ele desceu do céu, e de onde mais poderia descer aquele que é o Filho eterno de Deus, que e é tão divino quanto o Pai e o Espírito Santo? Um Deus em três Pessoas é uma verdade que já aparece no início da Bíblia, quando Deus diz, no plural, "façamos o homem à nossa imagem e semelhança". Não é algo para você entender, é algo para você crer.

Ao declarar que desceu do céu Jesus está dizendo que existia antes de assumir a forma humana. Nenhum dos profetas de Israel jamais teria a audácia de afirmar que desceu do céu. Ou aqueles judeus estavam diante de um impostor, ou Jesus era quem realmente afirmava ser.

E para não deixar dúvidas, ele volta a afirmar o que dissera momentos antes, de que ninguém pode ir a ele se não for enviado pelo Pai, acrescentando que ressuscitará todo aquele que o Pai lhe der. Só Deus tem o poder de dar vida a um corpo morto. Quando Deus lançou as dez pragas sobre o Egito, os magos de faraó imitaram as primeiras, mas reconheceram sua derrota quando Deus transformou o pó em piolhos. Só Deus tem o poder de transformar poeira em vida.

Quando Jesus promete ressuscitar todo aquele que o Pai lhe der, costumamos pensar em um cadáver ainda fresco e bem arrumado dentro de um caixão cheio de flores. Poucos mortos estarão assim na ressurreição dos salvos. A maioria terá virado excremento de larvas, cinza ou pó. Imagine só o poder de Jesus! Ele irá ressuscitar até mesmo o corpo que foi dissolvido em ácido ou transformado em gases numa explosão! Aquele que criou todas as coisas a partir do nada é poderoso para recuperar cada partícula do que um dia foi um corpo humano e trazê-lo de volta à vida. O apóstolo Paulo descreve a ressurreição assim:

"Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade.... então se cumprirá a palavra... Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?" 1 Co 15:52-55

O aguilhão, ferrão ou anzol da morte é o pecado. A fisgada da morte não pode reter aquele que foi salvo por Jesus. Nos próximos 3 minutos você vai saber quem vai a Jesus.

#169 De maneira nenhuma



Leitura: João 6:37-40

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=lYKgJbVKh2M

"Todo aquele que o Pai me dá virá a mim", começa dizendo o versículo 37 deste capítulo 6 do evangelho de João, indicando a soberania de Deus em escolher quem ele quer para a salvação. Eu sei que muitos discordam do fato de Deus eleger alguns para salvação, mas então é preciso discordar desta afirmação de Jesus.

É preciso fazer muito malabarismo para negar uma verdade tão clara da Palavra de Deus. Há quem inverta a ordem para dizer que se você for a Jesus o Pai irá escolhê-lo. Também já ouvi que aqui estaria falando apenas de uma classe especial de pessoas, como os apóstolos. Sabe por que todo esse esforço para negar que Deus elege de antemão os que são salvos? Para dar ao ser humano o mérito por sua salvação.

Se tivermos qualquer parte em nossa salvação, então somos semi-pecadores, estamos semi-arruinados pelo pecado e no cemitério são enterradas pessoas ligeiramente mortas. Basta ler a carta de Paulo aos Romanos para deixar de lado essa ideia romântica de que existe em nós qualquer simpatia por Deus. Não existe. Somos inimigos por natureza.


"Todos pecaram... não há quem busque a Deus, nem um sequer". Se você acha que partiu de você a iniciativa de ir a Jesus, eu pergunto: que parte de você é essa que ficou imune ao pecado, que anseia por Deus e é amiga dele? A verdade é que não buscamos a Deus e somos inimigos dele. Esta é a verdade cabal, ela só faz aumentar ainda mais o fulgor da graça de Deus em decidir salvar alguns de uma raça completamente perdida.

Jesus não apenas diz que todo aquele que o Pai lhe dá irá a ele, mas vai além: "...e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora". De "maneira nenhuma" quer dizer jamais, nunca, never! Uma vez salvo, salvo para sempre. Eu sei que alguns líderes religiosos odeiam esta expressão, pois adoram ameaçar com fogo e enxofre seus seguidores caso estes deixem de segui-los.

De certa forma eles têm razão, pois não há qualquer garantia de salvação para quem segue um líder religioso ou uma religião. A garantia é só para os que são salvos por Cristo, e não por suas boas obras, sua perseverança, sua religião etc. Jesus só garante a vida eterna àqueles que o Pai lhe deu, não àqueles que se acham capazes de conquistar a própria salvação por uma mudança de vida. Veja o que ele diz em seguida:

"Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia". Será que você está entre estes que o Pai quer dar a vida eterna? Só existem duas maneiras de descobrir: uma agora e outra depois. Agora é crendo em Jesus. Depois será tarde demais.

Nos próximos 3 minutos Jesus revela a solução para a fisgada da morte.

#168 Todo aquele que o Pai me da



Leitura: João 6:37

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=HhwHnuj_NgY

Digamos que você um dia ouviu o evangelho, sentiu o peso de seus pecados e decidiu crer que Jesus é Deus e Salvador. Naquele momento você teve todos os seus pecados perdoados; você foi totalmente purificado pelo sangue do Cordeiro de Deus, e passou a ser habitado pelo Espírito Santo. Uma nova vida se abriu diante de seus olhos.

Mas o que será que realmente levou você a buscar Jesus? A resposta está neste capítulo 6 do evangelho de João. Jesus diz: "Todo aquele que o Pai me dá virá a mim". Percebe? Primeiro o Pai deu você a Jesus, depois você foi a ele. Deus já tinha incluído você na agenda dele, e foi só por isso que você creu em Jesus. Ir a Jesus não foi ideia sua, mas do Pai.

Em sua carta aos Efésios Paulo fala desta escolha, eleição e predestinação. A menos que você arranque algumas páginas de sua Bíblia, não há como negar que os salvos são eleitos por Deus. Talvez você diga: "Ótimo, então não vou me preocupar. Se Deus quiser me salvar, ele fará isso". Ok, então espere sentado pelo trem da salvação, mas só quero avisar que com uma mentalidade assim você não estará sentado na estação, mas bem em cima dos trilhos.

É um engano acreditar que crer em Jesus seja uma questão de escolha, como se você estivesse em terreno neutro decidindo entre salvação e condenação. Não é assim. Todos nós já nascemos condenados e literalmente no corredor da morte. A única opção é crer em Jesus, algo que certamente não está em nossa agenda, já que nascemos inimigos de Deus. Mas se é Deus quem escolhe, como saber se você foi escolhido? Crendo nele. Os nomes dos escolhidos não aparecem do lado de fora da porta, só do lado de dentro.

A soberania de Deus em escolher quem ele quer é uma verdade bíblica tanto quanto a responsabilidade humana de crer em Jesus. Eu posso não entender pra que crer se Deus já me elegeu, mas isso não muda o fato de que estamos diante de uma verdade bíblica. Eu não entendo como um medicamento age em meu organismo, mas eu o tomo mesmo assim. É por isso que somos salvos por fé, não por lógica.

Mas não seria Deus injusto ao escolher um para ser salvo e outro para ser condenado? Deus não escolhe quem vai ser condenado, pois todos já nascemos nesta condição por sermos pecadores. Você não pode negar que possui uma "ficha criminal" de pecados. Deus é justo ao condenar o pecador e é misericordioso ao escolher quem ele quer salvar.

Responda rápido: Quando o presidente de um país onde existe a pena máxima concede perdão a um condenado no corredor da morte, acaso ele está sendo injusto para com todos os outros criminosos que serão executados?

Se você está surpreso com a declaração de Jesus, de que "Todo aquele que o Pai me dá virá a mim", espere até descobrir nos próximos 3 minutos como ele termina essa frase.

#167 O pao do ceu



Leitura: João 6:30-36

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=5X-MNkIYzNk

Normalmente o ser humano é crédulo ao extremo, daí existirem tantas religiões e superstições. Mas quando o assunto é a pessoa de Cristo, poucos querem crer. No dia anterior Jesus havia alimentado cinco mil pessoas com apenas cinco pães e dois peixes. Não satisfeitas, agora aquelas pessoas querem saber que sinal ou milagre ele fará para que vejam e creiam nele. Elas ainda querem ver para crer!

Alegam que seus antepassados comeram o maná, o pão que caiu do céu, durante os quarenta anos de sua peregrinação no deserto. Na verdade o pão que Moisés lhes havia dado era fugaz, passageiro. O verdadeiro pão do céu é aquele que o Pai está oferecendo a eles naquele exato momento, o próprio Jesus. Ao contrário do maná, que satisfazia por algumas horas, o verdadeiro pão do céu dá vida ao mundo e satisfaz eternamente. "Eu sou o pão da vida", diz Jesus. "Aquele que vem a mim nunca terá fome; aquele que crê em mim nunca terá sede".

Pare um pouco para pensar no que Jesus está dizendo. Pediram a ele um sinal, mas ele afirma que o sinal é ele próprio. A satisfação está na sua pessoa, não nas coisas que ele possa fazer. Mas eles não querem Jesus, não querem aquele "em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência" (Cl 2:3), aquele por meio de quem todas as coisas foram criadas, aquele que é o esplendor da glória de Deus, que é mais excelente do que os anjos, aquele que é Deus vindo em carne, na forma humana. Não. Eles preferem o pão que deixa migalhas.

Scrat, o esquilo personagem do filme de animação "A era do gelo 2", passa por uma experiência de quase morte e tem um vislumbre do céu: um lugar repleto de avelãs, iguais àquela que ele luta o tempo todo para conseguir aqui na terra. No centro do céu do esquilo há uma avelã gigante. É essa caricatura de céu que muitos buscam, um lugar de abundância dos mesmos prazeres terrenos, uma espécie de atacadista da prosperidade. A pessoa de Jesus não lhes interessa. Aquele que os céus dos céus não podem conter é pouco para o apetite dessas pessoas.

No entanto o salmista diz: "Quem tenho eu no céu senão a ti? e na terra não há quem eu deseje além de ti" (Sl 73:25). Se você busca por prosperidade, pelo pão que não pode satisfazer eternamente, não é Jesus que você quer. Você quer uma grande avelã, como o esquilo do filme.

Para aquele que realmente crê, Jesus é plenamente suficiente, nesta vida e eternamente. O que crê já começa a desfrutar da companhia de Jesus aqui, e não será diferente no céu, onde a ocupação dos salvos será admirar o Cordeiro que deu sua vida para nos salvar. Se a pessoa de Cristo não for suficiente para você aqui, não será suficiente para você lá. Se você acha maçante passar a eternidade adorando aquele diante de quem todo joelho se dobrará, o céu não foi feito para você.
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.