"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#214 Um por todos



Leitura: João 11:49-57
Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=MbQei5vJk-0

Uma das chaves para se entender a Bíblia é o capítulo 9 de Gênesis. Após julgar a maldade humana, Deus estabelece novas regras para os sobreviventes do dilúvio, Noé e sua família. O fundamento do recomeço está no sacrifício que Noé faz sobre um altar no final do capítulo 8, uma figura de Cristo morrendo para garantir a sobrevivência do homem.

Isto é prefigurado também na permissão que Deus dá a Noé e seus descendentes para que se alimentem da morte dos animais. Antes disso os seres humanos eram vegetarianos e os animais não fugiam deles. A partir daquele momento Deus coloca nos animais o medo dos homens.

Ali Deus também estabeleceu o governo humano, delegando ao homem poder de vida e morte sobre seus semelhantes. Quem derramasse o sangue de alguém poderia ter seu sangue derramado pela autoridade. O apóstolo Paulo fala disso no capítulo 13 de Romanos:

"Não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas... Aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu... Se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal".

Repare que a autoridade tem o direito de usar a espada. Governo e pena de morte são duas coisas que Deus instituiu e nunca revogou. Porém, quando a autoridade faz a sua própria vontade, terá de prestar contas disso, mesmo que seus atos sejam usados por Deus para cumprir seus planos eternos. Isso vale para as autoridades de Israel e de Roma que condenaram Jesus à morte. Quando Pilatos se gabar de sua autoridade para soltar ou crucificar Jesus, receberá dele a resposta: "Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fora dado".

Em nosso capítulo 11 do evangelho de João, os sacerdotes judeus e os fariseus estão preocupados: "Que faremos? Porquanto este homem vem operando muitos sinais". É curioso que muitos hoje duvidem dos milagres que Jesus fazia, sem nunca terem morado na Judéia há 2 mil anos. No entanto, os inimigos contemporâneos de Jesus viam seus milagres, reconheciam que eram genuínos, e se preocupavam com eles.

O sumo sacerdote, Caifás, profetiza: "Vos convém que morra um só homem pelo povo, e que não pereça a nação toda". Ele não diz isso de si mesmo, mas Deus revela através dele que Jesus seria morto para reunir num só corpo todos os salvos dentre os judeus e os gentios.

Ironicamente, foi justamente por tentarem se livrar de Jesus para não perderem sua nação, que os judeus a perderam. Ironicamente também, aqueles que hoje tentam se livrar de Jesus, por medo de perderem sua vida aqui, irão perdê-la eternamente.

Nos próximos 3 minutos vemos a nova vida manifestada em comunhão, serviço e adoração.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.