"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#234 Sangue e água



Leitura: João 13:4-11
Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=ZJIbLiDe0BY

Na cena da crucificação, o soldado fere com a lança o corpo morto de Jesus, e dali saem sangue e água. O sangue nos limpa da culpa do pecado, e a água representa a purificação da corrupção que o pecado causa em nós. Já ouviu falar do hino "Rocha Eterna"? No original inglês seu autor expressou muito bem o que chamou de "dupla cura". Numa tradução literal, a primeira estrofe diz algo assim:

"Rocha Eterna, ferida por mim, quero refugiar-me em Ti. Que a água e o sangue, do Teu lado ferido, me sirvam de dupla cura; salvando-me da ira e purificando-me do pecado".

O apóstolo João, em sua primeira carta, diz que "o sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado". Hebreus 9 diz que o sangue purifica nossas consciências. Hebreus 10 diz para nos aproximarmos de Jesus "com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa".

Vamos voltar agora à cena da lavagem dos pés. Ao chegar a vez de Pedro ter seus pés lavados, ele se recusa, dizendo, "Nunca me lavarás os pés". Mas a resposta do Senhor o faz mudar de ideia: "Se eu te não lavar, não tens parte comigo". A expressão "parte comigo" tem o sentido de andar junto com Jesus.

Imediatamente Pedro muda de ideia e vai ao outro extremo: "Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça". A resposta de Jesus nos ensina muita coisa: "Aquele que está lavado não necessita lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo".

No Antigo Testamento o sacerdote era lavado uma vez da cabeça aos pés, quando era consagrado para o sacerdócio e o serviço no Templo. Depois disso ele precisava lavar apenas os pés e as mãos para entrar na presença de Deus. Jesus diz a Pedro que ele já está limpo, exceto os pés, e o mesmo vale para você, se já tiver nascido "da água e do Espírito".

Pedro aprendeu a lição, pois mais tarde em sua epístola ele escreve que "somos de novo gerados... pela Palavra de Deus". A "água" da Palavra não apenas nos infunde vida ao nascermos de novo, mas também nos deixa limpos para estarmos na presença de Deus. Porém, o contato com o mundo exige que tenhamos, por assim dizer, os pés lavados pela mesma Palavra. Ela ajuda a tirar a poeira do mal que gruda em nós, daí a importância de lavarmos os pés uns dos outros com a Palavra.

Mas, ao dizer que os discípulos só precisavam lavar os pés por já estarem limpos, Jesus acrescenta: "Mas não todos". Entre eles existe um homem em quem a Palavra de Deus não tem qualquer efeito; Judas ainda está sujo. E você, precisa ter apenas os pés lavados ou ainda está em sua condição original, sujo aos olhos de Deus?

Nos próximos 3 minutos veremos como cada um pode lavar os pés de seu irmão.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.