"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

#251 Morada de Deus



Leitura: João 14:22-26
Vídeo: http://youtu.be/K7F509hmX4c

Um dos discípulos, Judas (não o traidor), não entende como é que Jesus iria se manifestar a eles e não ao mundo. Provavelmente Judas esteja pensando na manifestação gloriosa do Messias, o Cristo, vindo para reinar. Ele não percebe que Jesus está falando de uma manifestação que não é pública, mas de intimidade para com aqueles que são seus.

Jesus responde: "Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará... Quem não me ama, não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou". Simples assim. Se você duvida da Palavra de Deus, não ama a Jesus.

Então Jesus promete que cada discípulo seria uma habitação de Deus em Espírito: "E viremos para ele, e faremos nele morada". Por que ele fala no plural? Porque ao crer em Cristo, tanto o Pai como o Filho fazem do crente a sua morada através do Espírito Santo. O Espírito Santo vem habitar em você, mas é Deus na sua totalidade, ou toda a Trindade, que está envolvida nessa operação.

Aqueles discípulos só iriam receber este privilégio alguns dias depois, quando fosse formada a igreja no dia de Pentecostes e o Espírito Santo descesse sobre eles. Ele viria habitar na igreja coletivamente, e em cada crente individualmente. É por isso que qualquer recém-convertido nos dias de hoje conhece melhor o Salvador do que os discípulos de Jesus conheciam quando andavam com ele aqui, antes do dia de Pentecostes.

No período dos evangelhos, os discípulos não tinham o Espírito Santo habitando neles. Eles eram como qualquer crente do Antigo Testamento. O Espírito de Deus estava com eles, mas não neles. Em 1 Coríntios, capítulo 2, Paulo explica assim: "Qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus".

Vou dar um exemplo: o seu espírito humano é a sua parte mais íntima, que conhece você perfeitamente. Se eu quisesse conhecer realmente como você é, o que pensa, do que gosta, eu precisaria transplantar o seu espírito em mim. Aí eu entenderia você. É o que Deus faz, quando o Espírito dele vem habitar em você ao crer em Jesus. Você passa a entender realmente como Deus é, o que pensa, do que gosta...

Percebeu agora por que quando você fala do evangelho a um incrédulo isso para ele soa como loucura? Sem a nova vida que vem de Deus e o recebimento do Espírito Santo, é impossível alguém compreender as coisas de Deus. E Jesus continua mostrando aos apóstolos como eles seriam capazes de escrever os evangelhos tantos anos depois, ao dizer: "O Espírito Santo... vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito".

Nos próximos 3 minutos, Jesus fala de um tipo diferente de paz.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

#250 Um tipo especial de amor



Leitura: João 14:21
Vídeo: http://youtu.be/_-WY2YROPxI

No versículo 21 do capítulo 14 de João, Jesus diz: "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele". Oras, se Jesus nos amou tanto, ao ponto de dar sua vida por nós, de que amor ele está falando agora? Só pode ser algum tipo especial de amor.

Ao nascer de novo você passa a fazer parte da família de Deus e ganha o privilégio de chamá-lo de Pai. Numa grande família um pai ama a todos os seus filhos de igual modo, porém tem maior prazer no filho obediente. Um genuíno filho de Deus expressa o seu amor pelo Pai guardando os mandamentos de Jesus, e desfruta assim desse tipo especial de amor que é mencionado aqui.

Mas quais seriam esses mandamentos de Jesus? Não creio que sejam especificamente os dez mandamentos ou a Lei que você encontra no Antigo Testamento. O apóstolo Paulo, antes de se converter, tinha muito zelo pela Lei, mas não nutria qualquer amor por Jesus ou seus discípulos. Portanto, guardar a Lei não é exatamente a mesma coisa que guardar os mandamentos de Jesus.

Nos quatro evangelhos há vários mandamentos de Jesus. Um exemplo? Em Mateus diz "resplandeça a vossa luz diante dos homens", "não resistais ao mal", "dá a quem te pedir", "amai a vossos inimigos", "sede vós perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus"...

Nas epístolas também há mandamentos de Jesus dados por intermédio dos apóstolos para cada crente, individualmente, e para a igreja coletivamente. Em Romanos 12 você encontra "não sede conformados com este mundo", "alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai em oração"... E quando o assunto são os mandamentos de Jesus para a igreja, um exemplo é o capítulo 14 de 1 Coríntios, que termina com o apóstolo Paulo dizendo: "Se alguém se considera profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor".

Quando você se converte a Cristo, passa a ter um relacionamento com ele que não é regido por uma lista de regras, mas por amor, respeito e... imitação! Isso mesmo. Ao invés de perguntar "O que eu posso e o que não posso fazer?", sua pergunta deveria ser "Como o Senhor Jesus faria?" Quanto mais você conhecê-lo, quanto mais ler a sua Palavra e ter comunhão com ele, melhor você entenderá o que lhe agrada.

É por isso que Paulo exorta os que creem em Cristo a serem "imitadores de Deus, como filhos amados", e a andar "em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave". E o apóstolo João diz em uma de suas epístolas: "Aquele que diz estar nele, também deve andar como ele andou".

Nos próximos 3 minutos, o que acontece quando Deus vem morar em você.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

#249 Porque Ele vive



Leitura: João 14:18-20

Vídeo: http://youtu.be/0qiL1asN0dE

Jesus promete aos discípulos que não os deixará órfãos, mas voltará para eles. Essa promessa se cumpriria com sua ressurreição, e também com a vinda do Espírito Santo para habitar neles, e mais tarde também no arrebatamento, que é a volta de Jesus para buscar a sua igreja.

Ele diz: "Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis". Em breve os que o rejeitaram não seriam capazes de enxergá-lo. Nenhum incrédulo viu a Jesus depois de sepultado e ressuscitado, e nenhum incrédulo o verá quando os seus forem arrebatados "nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares".

Depois "ele vem com as nuvens, e todo olho o verá, até os mesmos que o traspassaram". Mas aí os que morreram em seus pecados irão preferir não tê-lo visto. Eles receberão a condenação eterna no lago de fogo, originalmente "preparado para o diabo e seus anjos", e não para o homem. Todo aquele que rejeita o Filho de Deus em vida, para salvação, dobrará os joelhos diante dele na morte, para a condenação.

Para aquele que crê, Jesus assegura: "Porque eu vivo, e vós vivereis". O crente contempla com os olhos da fé um Jesus vivo e glorioso, não um Jesus morto em um crucifixo. A cruz foi o instrumento de condenação do Salvador. Para um cristão, curvar-se diante de uma réplica da cruz é o mesmo que os amigos de Tiradentes venerarem uma forca, ou os súditos de Maria Antonieta uma guilhotina. Jesus não está na cruz.

Porque ele vive, você também tem vida eterna ao crer nele. A segurança do crente está no fato de Jesus ter morrido e ressuscitado. Ele morreu para tirar o pecado do mundo e pagar pelos pecados dos que creem nele, e ressuscitou para justificá-los. Se permanecesse na morte não haveria esperança para o homem. A esperança está em sabermos que agora há um Homem no céu, de carne e ossos : Jesus glorificado.

Jesus promete aos discípulos: "Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós". Talvez isto seja uma referência à descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes, quando foi formada a igreja e o Espírito veio habitar nela e em cada crente. A partir de então todo aquele que crê em Jesus recebe o Espírito e é acrescentado pelo Senhor à igreja, que é o seu corpo. Ninguém se faz membro dela: é o próprio Jesus quem acrescenta os membros ao seu corpo.

Ao crer em Jesus, você passa a ser habitado pelo Espírito Santo, que lhe dá a capacidade de conhecer as coisas de Deus. Como membro da igreja, que é o corpo de Cristo, você fica ligado a Ele, que é a cabeça do corpo. E como Jesus está no Pai, a conexão que você tem com Deus é direta e garantida pela obra consumada de Jesus e pelo poder que há em seu nome.

Jesus certamente ama você, mas como saber se você realmente ama Jesus? Veja nos próximos 3 minutos.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.