"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,
para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

Carregando...

#685 Jejum


Leitura: Marcos 2:18

“Os discípulos de João e os fariseus estavam jejuando. Algumas pessoas vieram a Jesus e lhe perguntaram: ‘Por que os discípulos de João e os dos fariseus jejuam, mas os teus não?’” (Mc 2:18). Os que perguntam são discípulos de João Batista. Eles haviam aprendido a jejuar, mas aquilo que devia significar a abstinência das coisas que satisfazem os sentidos do corpo natural, parecia ter se transformado em motivo de orgulho e distinção. Em outra passagem Jesus alerta para o perigo do jejum e da oração quando praticados para a ostentação e vanglória:

“Quando jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os homens vejam que eles estão jejuando. Eu lhes digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa. Ao jejuar, ponha óleo sobre a cabeça e lave o rosto, para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê no secreto. E seu Pai, que vê no secreto, o recompensará.” (Mt 6:16-18).

No mesmo capítulo de Mateus o Senhor fala de outras coisas que deviam ser feitas sem alarde, como a caridade e a oração. Para elas havia uma recompensa vinda de Deus: “E seu Pai, que vê o que é feito em segredo, o recompensará” (Mt 6:4, 6, 18). Mas àqueles que as praticavam com o objetivo de se exibir, Jesus diz: “Eu lhes garanto que eles já receberam sua plena recompensa” (Mt 6:2, 5, 16). Este é um princípio que vale para toda boa obra que um cristão possa fazer. Se você a fizer com o intuito de ser visto, já terá recebido sua recompensa, que foi ser visto pelos homens, mas se fizer apenas para Deus, então a recompensa virá dele somente.

O jejum como mandamento aparece apenas no “Dia da Expiação” em Levítico 23:27 pela expressão “afligireis as vossas almas”. Deve ser o mesmo mencionado por Paulo em Atos 27:9 como um período específico do calendário judaico. Nas outras vezes o jejum é uma iniciativa pessoal, não um mandamento. Moisés jejuou em Deuteronômio 9:18 por causa do pecado do povo; Josafá proclamou um jejum em 2 Crônicas 20:2-3 porque estava prestes a ser atacado pelo inimigo; os discípulos jejuaram em Atos 13:2-4 na dependência do Espírito Santo que iria enviar Barnabé e Saulo na obra do Evangelho, e em Mateus 17:21 Jesus avisou que alguns tipos de demônios só sairiam com oração e jejum. Reparou que o jejum é evidência de aflição, ruína e dependência de Deus? Se for para isso que você pretende jejuar, siga adiante. Mas não publique nas redes sociais.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Para baixar os vídeos:

http://www.mediafire.com/?50ddj2c90jjjs É permitido gravar, copiar e distribuir gratuitamente.