"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,

para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

#810 Inferno e ceu


Leitura: Marcos9:41-48

Se você leu com atenção os versículos 41 ao 48 do capítulo 9 do Evangelho de Marcos, reparou uma repetição significativa das consequências para o mau uso de nosso corpo, que incluem fazer coisas erradas, andar nos caminhos errados e olhar para as coisas que fazem tropeçar. Quais consequências? “Ir para o inferno, onde o fogo nunca se apaga, onde o seu verme não morre”. Se o Espírito Santo inspirou Marcos a repetir tantas vezes é porque está falando de algo muito importante: a horrível condenação eterna que não aniquila o homem, a alma e as sensações.

A palavra “inferno” não existe nos originais e foi usada pelos tradutores em lugar do termo geena e aqui significa o tormento eterno. Em Mateus 25:41 Jesus fala do “fogo eterno, preparado para o diabo e os seus anjos”, o que mostra que não é uma condenação feita para seres humanos, mas para seres espirituais. Os homens serão lançados ali por rejeitarem a salvação que Deus oferece de graça. Esse “lago de fogo” está agora vazio e será inaugurado quando receber a besta e o anticristo, depois o diabo, e finalmente todos os perdidos, já com seus corpos. (Ap 19:20; 20:10, 15). Neste momento os mortos estão, em espírito, na condição de hades, o estado de separação entre espírito e alma e o corpo, os incrédulos em sofrimento e dor, e os salvos desfrutando de gozo na presença do Senhor.

Se o “fogo” foi “preparado para o diabo e seus anjos” podemos ter certeza de que não é o mesmo tipo de fogo produzido com lenha, gás ou explosão atômica. Satanás e seus anjos são seres espirituais e incorpóreos, a menos que assumam a forma humana para enganar. Mas um anjo poderia atravessar uma explosão atômica sem ficar chamuscado. Então é evidente que o Espírito Santo usa realidades do mundo material para entendermos realidades espirituais. Fogo na Bíblia é sinônimo de juízo e sofrimento.

Ao contrário da crença popular, o lago de fogo não é onde um perdido viverá na companhia de outros. É solidão absoluta. Também não é um lugar onde Satanás seja o chefe a atormentar os perdidos. O diabo é também um dos detentos condenados ali, e não alguém com privilégios. O fogo desse lugar não é do tipo que gera luz, pois outras passagens nos falam de “trevas exteriores”, que podem não ser apenas morais, mas também literais. Em contraste a isso, se você crê em Jesus como seu Salvador pode dar “graças ao Pai, que nos tornou dignos de participar da herança dos santos no reino da luz... e nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo” (Lc 1:12; Ef 1:6).

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Total de visualizações de página