"Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas,

para que a possa ler quem passa correndo". Habacuque 2:2

Pesquisar este blog

#800 Fé, oração e jejum - Marcos 9:19-24


Leitura: Marcos9:19-24

O pai do jovem possesso se queixa da incapacidade dos discípulos para libertarem seu filho. “Tragam-me o menino”, ordena Jesus, e “quando o espírito viu Jesus, imediatamente causou uma convulsão no menino. Este caiu no chão e começou a rolar, espumando pela boca.” (Mc 9:19-20). Em Marcos 6 vimos que Jesus havia chamado “os Doze para junto de si... e deu-lhes autoridade sobre os espíritos imundos”, e eles “expulsavam muitos demônios” (Mc 6:7, 13).

Quando Jesus revestiu seus discípulos de poder, eles se alegraram: “Senhor, até os demônios se submetem a nós, em teu nome”. Mas o poder que os discípulos haviam recebido do Senhor tinha subido à cabeça deles e gerado orgulho religioso. Em Provérbios 16:18 lemos que “o orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda.”. Naquela ocasião Jesus lhes respondeu: “Eu vi Satanás caindo do céu como relâmpago... alegrem-se, não porque os espíritos se submetem a vocês, mas porque seus nomes estão escritos nos céus.” (Lc 10:17-20).

Eles foram alertados a do perigo da soberba no exemplo de Satanás, que caiu de sua posição de “Querubim Guardião” porque “seu coração tornou-se orgulhoso por causa da sua beleza” e se “corrompeu a sua sabedoria por causa do seu esplendor. (Ez 28:14). O diabo chegou a acreditar que seria “como o Altíssimo” (Is 14:14), o mesmo argumento que usaria depois no Jardim do Éden com Eva, ao dizer: “Vocês serão como Deus” (Gn 3:5).

Ao mesmo tempo o Senhor revelava seu poder de ver o futuro, quando o diabo será literalmente expulso do céu derrotado por Miguel e seus anjos: “O dragão e os seus anjos... não foram suficientemente fortes, e assim perderam o seu lugar no céu. O grande dragão foi lançado fora. Ele é a antiga serpente chamada diabo ou Satanás, que engana o mundo todo. Ele e os seus anjos foram lançado à terra.” (Ap 12:7-9).

Agora os discípulos percebem sua incapacidade. Eles têm poder, mas lhes falta humildade e fé, por isso Jesus repreende sua incredulidade:  “Ó geração incrédula, até quando estarei com vocês? Até quando terei que suportá-los?” (Mc 9:19). No versículo 29 dirá que lhes faltavam “oração” e “jejum” (Mc 9:19, 29). Oração nos fala de dependência do Senhor, pois é só quando oramos reconhecendo nossa incapacidade que oramos como convém. E jejum significa nos privarmos daquilo que acreditamos ser essencial para as necessidades da carne.

(Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)
As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Total de visualizações de página